O Projeto de criação da Zona Verde no Distrito Federal, de autoria do Poder Executivo, que prevê a implantação de estacionamentos pagos rotativos em algumas áreas de Brasília, não será objeto de votação no âmbito da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) por se tratar de uma Parceria Público Privada (PPP).

Trata-se de um Projeto bastante polêmico, que tem levantado críticas de diversos setores da sociedade e, como parlamentar, tenho acompanhado e encaminhado sugestões ao Governo para que faça uma ampla oitiva da sociedade de uma forma geral, com a maior transparência possível, sensibilizando-se com alguns segmentos, incluindo aí, o das pessoas com deficiência.

Como no  Projeto de criação da Zona Verde não há uma definição em relação à cobrança relacionada à utilização das vagas especiais para deficientes, sugerimos ao Governo que as pessoas com deficiência, que possuem cartão de estacionamento emitido pelo Detran, mantenham o seu direito às vagas especiais e exclusivas, sem nenhum tipo de custo com a implantação desse novo projeto.

 

“Sabemos o quanto esse Projeto é importante para a nossa cidade e elogiamos a ação do Governo, de buscar mecanismos para resolvê-lo, porém, não podemos ignorar situações específicas de pessoas que precisam do olhar público sobre elas”.