Desde o início da pandemia da Covid-19, crianças e adolescentes tiveram que conviver por quase dois anos em um ritmo que alternava entre aulas híbridas e totalmente online. O período foi suficiente para que estudos apontassem que um em cada quatro jovens desenvolvesse ansiedade e depressão enquanto o novo coronavírus se multiplicava pelo mundo. Conforme os dados da Universidade de Calgary, do Canadá, os depressivos eram 12,9% nos tempos pré-Covid e, atualmente, são 20,5%.

Em meio a toda essa complexidade, o deputado distrital Robério Negreiros (PSD) protocolou um projeto de lei (PL 2.490/22) para que seja criado o “Programa Distrital de Conscientização da Depressão Infantojuvenil“. O objetivo é justamente o de promover iniciativas capazes de informar a população sobre a existência desse transtorno entre crianças e adolescentes, bem como alertar sobre os riscos da ausência de tratamento adequado.

Segundo o parlamentar, as crianças e os adolescentes vivem uma contradição na pandemia.

“Se são mais resistentes à ação nefasta do vírus do que os adultos, suas mentes estão entre as vítimas preferenciais do cenário atual”, afirmou.

O deputado reforçou, ainda, que, com o passar dos meses, os impactos negativos sobre os jovens só pioraram.


“Isso chama a nossa atenção quanto à urgência de conscientização, uma vez que surpreendeu a todos que imaginavam que os jovens seriam mais resistentes e maleáveis aos desafios da pandemia”, completou Robério.