No mês do Dia Internacional da Mulher, em homenagem, protocolei o PL 1935/2018, que dispõe sobre a criação de Postos de Atendimento à mulher vítima de violência doméstica e investigação de casos de Feminicídio, nas delegacias de Polícia Civil do Distrito Federal, em regiões administrativas com mais de cinquenta mil habitantes.

O Brasil é o 5° País do mundo em assassinatos de mulheres, sendo que 40% dessas mortes, acontecem dentro de casa pela mão dos maridos, companheiros e namorados agressores, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança a Mulher.

Em 2017 Ceilândia foi a Região Administrativa do Distrito Federal que mais registrou casos de violência doméstica contra a mulher, Brasília e Sobradinho vêm em seguida. As principais incidências são: Injuria, ameaça e lesão corporal. As medidas preventivas de urgência subiram para aproximadamente 13 mil no ano de 2017.

A Lei ajudará nas denúncias e registro de ocorrências de mulheres que são violentadas e por algum motivo, não registraram a ocorrência, por não ter em sua Região Administrativa o atendimento adequado.

A vítima quase sempre tem medo do agressor e vergonha da sociedade pelo fato de ser violentada. Em muitos casos sofre retaliações e por motivos maiores deixa de procurar atendimento. Geralmente o agressor ataca novamente por falta de punição no primeiro ato.

A instalação de Postos de Atendimento nas Delegacias de Polícia será de grande valor à população, além de desestimular a ação agressora.

Robério Negreiros