O dia 21 de março é reconhecido internacionalmente como o Dia do Down e neste ano tem como tema a “Conexão”, para garantir que pessoas com síndrome de Down não sejam deixadas para trás por falta de oportunidades de participar da vida cotidiana de forma efetiva.

“Neste sentido, devemos dar atenção às pessoas com Down na prevenção à COVID-19”,

destaca o deputado Robério Negreiros (PSD) por acreditar que, atualmente, devido à pandemia do novo coronavírus e suas variantes, não há como deixar de lado a preocupação diante dos riscos de contaminação em pessoas com Down.

VEJA O VÍDEO:

O deputado lembra estudo realizado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, o qual demonstra que a COVID-19 é até dez vezes mais letal em pessoas com Síndrome de Down. o postulado o motivou a apresentar emenda ao Projeto de Lei (PL) 1.298 de 2020, que determina os grupos prioritários de vacinação contra a COVID-19.

“Eu apresentei uma emenda, para incluir as pessoas com Síndrome de Down na relação prioritária de vacinação contra o novo coronavírus e suas variantes. O centro universitário de Oxford demonstra a vulnerabilidade ligada às anormalidades imunológicas diretamente relacionadas à tripartição do cromossomo 21 e torna as pessoas com Down mais vulneráveis aos quadros severos de COVID-19”, explica.

Robério aponta dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra 270 mil pessoas com Síndrome de Down no Brasil, a estimativa é de que ocorra um caso para cada 700 nascimentos.

“Estas pessoas devem ter todas as garantias e direitos defendidos para exercitarem suas vidas de forma plena. Há que se pensar em políticas públicas de inclusão do indivíduo com Down e capacitá-lo para viver em condições de igualdade com as outras pessoas. Devemos respeitar as diferenças para que todos possamos viver em situação de igualdade. Isso é inclusão. Isso é conexão”, defende Robério.

Segundo o deputado Robério Negreiros, a prioridade atual é o combate à COVID-19 e a vacinação é fator importante.

“O modo agressivo como o coronavírus interfere nos organismos de um paciente com Down deve ser levado em consideração. A vacinação tem se demonstrado como a maneira mais eficiente contra a contaminação, uma vez que muitas pessoas com Síndrome de Down podem apresentar dificuldade para compreender a importância dos cuidados preventivos, como o uso constante de máscara, distanciamento social, a necessidade de lavar as mãos e utilizar álcool em gel com frequência. Essas rotinas estressam a todos por obrigarem a adoção de práticas repetitivas e ressaltam a importância de que esse grupo seja imunizado, para que tenham preservada a qualidade de vida”, finaliza Robério.

Para compartilhar: