As pessoas com deficiência devem estar atentas a alguns cuidados adicionais. Dentre eles
podemos citar:

– As pessoas com deficiência que utilizam cadeiras de rodas, muletas ou bengalas devem
lembrar-se de higienizar, várias vezes ao dia e após deslocamento externo, com água e
sabão, com álcool a 70% ou outro produto desinfetante o aro propulsor da cadeira e os
punhos da cadeira manual, os “joysticks” (controle) de suas cadeiras motorizadas, suas
muletas e bengalas, assim como as mãos que são muito utilizadas, já que a necessidade de
apoio é maior nesses casos;

– As pessoas com deficiência auditiva, usuárias da Língua Brasileira de Sinais (Libras)
precisam para comunicar-se utilizar bastante as mãos, na maioria das vezes levando-as ao
próprio rosto. Como um dos principais vetores de contaminação são as mãos, a principal
indicação para prevenir-se é a lavagem frequente das mãos, com água e sabão. Em
situações em que não estejam disponíveis água e sabão, deverá ser utilizado o álcool em
gel a 70%;

– Nunca é demais ressaltar que todo e qualquer equipamento ou utensílio utilizados pelas
pessoas com deficiência no auxílio à realização de suas atividades diárias ou de trabalho,
como computadores, celulares, tablets, óculos, lupa, talheres adaptados etc. devem ser
frequentemente higienizados;

– As pessoas com deficiência visual também usam bastante as mãos para leitura (Braille) e
reconhecimento de pessoas e objetos (reconhecimento tátil), devem muitas vezes contar
com o apoio de outras pessoas para guiá-lo. Nesse sentido, é importante que aqueles que
estão guiando a pessoa com deficiência visual realizem seus cuidados básicos com a
higiene. Em caso de absoluta necessidade, estão disponíveis na internet aplicativos de
voluntários, e ainda vale a pena contar com a ajuda de amigos e familiares, para realizar
compras.

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA “INSTITUCIONALIZADAS”

Durante o período de “isolamento social” deve-se EVITAR visitas durante o período de contágio da doença. Utilize o telefone e aplicativos como WhatsApp para matar a saudade e transmitir mensagem de carinho. Nas instituições indica- se os seguintes cuidados:

  • Os corrimões devem ser higienizados várias vezes ao dia;
  • Durante as refeições, manter a distância (de pelo menos 1 metro) entre os indivíduos;
  • Pessoas com sintomas gripais (dentre eles o do COVID-19) devem ser isoladas em quarto individual;
  • Não compartilhar objetos pessoais (sabonete, escova de dente);
  • Suspender as atividades grupais;
  • Em caso de necessidade de assistência, preconizar os atendimentos/intervenções individuais;
  • Na sala comunitária (assistir TV, conversar) manter o distanciamento entre os abrigados, de pelo menos um metro;

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM SITUAÇÃO DE RUA COM SUSPEITA DE CORONAVIRUS:

As equipes dos Serviços de Abordagem Social de Rua (SEDES) deverá fazer encaminhamento para o Acampamento provisório à população de rua instalado no Autódromo Internacional Nelson Piquet, situado à SRPN trecho 1 ,e entrar em contato com a CIEVS (Centro de Informações Estratégicas e Resposta de Vigilância em Saúde – telefone: 190 – 193 – 199) e solicitar o agendamento do exame. Caso seja confirmado o contágio, a pessoa com deficiência permanecerá no Equipamento em isolamento.

Fonte: SECRETARIA EXTRAORDINÁRIA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA