O servidor público do DF não vive seus melhores momentos. Salários foram parcelados no começo do Governo, servidores tiveram seus direitos adquiridos por lutas sustados e, consequentemente, seus salários foram congelados e o Governo não conseguiu pagar a última parcela do reajuste salarial, que era de 5%, porém conseguimos segurar o orçamento e chamar os concursados em várias categorias, principalmente na saúde, que é uma das prioridades do povo do Distrito Federal.

Mais de 100 mil servidores públicos das 32 categorias sofrem com a falta de condições de trabalho. Na saúde, precisamos retomar o pagamento do adicional de insalubridade dos servidores; na PMDF, precisamos promover a valorização dos policiais militares e aumentar o efetivo; na Polícia Civil, a categoria que teve delegacias fechadas por falta de efetivo, está sucateada e há nove anos sem aumento, até hoje não conseguiu receber a isonomia e a equiparação com a Polícia Federal, que continua sendo um sonho.  Consequência da má gestão generalizada, atingindo a população não assistida e com isso aflige os servidores com cortes em seus direitos adquiridos. São necessárias políticas públicas que proporcionem eficiência no serviço público prestado à população e valorize o servidor.

Precisamos planejar com a participação das categorias, para que o Executivo mantenha uma gestão saudável com os servidores públicos. Tenho me empenhado em apresentar Projetos de Leis que estabeleçam normas gerais para realização de serviços públicos.

A valorização do servidor público vem do respeito em ouvir a categoria e colocar em prática suas reivindicações. Coloco meu mandato a disposição de todos os servidores públicos do Distrito Federal.